Deveres

 Deverers - Mensagem ditada pelo Espírito Matias Albuqueruqe......colaboração Louren Junior

 

O dever é a obrigação moral da criatura para consigo mesma, primeiro, e, em seguida para com os outros. (Lazaro – O evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XVII, Item 07.)

 

Numa sociedade moderna, passa-se por uma serie crises de valores morais.

 

Quanto maior os avanços tecnológicos maiores condições dispõem em favor da humanidade. O avanço da tecnologia aproxima todos os povos. Mas qual!

 

Maior será também o devotamento filosófico e o religioso, contrariando mesmo o ceticismo de uma minoria.

 

Constrói-se uma Humanidade melhor exatamente propagando aquilo que soma que acrescenta que traz utilidade e valorização à vida. Mas, essa minoria, não destaca as informações construtivas.

 

Impera mesmo com certo rigor, naqueles mais dotados, mas longe de uma moralidade adquirida.

 

Se integrados nessa engrenagem, útil e propulsora de bens, tomarem todos os deveres para consigo e para com a sociedade.

 

A Providencia incumbindo a todos indistintamente, conforme seus talentos e capacidades. Induzindo-os as responsabilidades próprias da sua capacidade educativa.

Os espíritas e os espiritualistas, reavaliando de certa forma o comportamento da sociedade.

 

Na construção de um mundo melhor, com um futuro promissor, mais pacífico com as gerações que se aproximam.

 

Será que nos cabe a preocupação, na formação do caráter de todos nós?

 

Todos deverão marcar presença, e a nenhum terá o direito de isentar-se.

 

Não basta desejar. Temos que arregaçar as mangas e pôr a mão na massa, isto é agir. Temos de deixar o amor próprio de lado e nos conscientizar de que, queremos melhorar o mundo, temos que melhorar o nosso lar, a nossa escola, a nossa comunidade.

 

- Ao intelectual, o descortino da razão.

 

Ao de posse, distribuição e saber.

 

- Ao lúcido, socorro e alivio.

 

- Ao aprendiz, resignação e abnegação.

 

Desculpar-se é omitir-se.

 

Dificultar e solapar.

 

Não somos donos de nossa tarefa, mas do plantio e da colheita, irrigado do desprendimento e da sua importância.

 

No campo florido de nossas vidas, sob o halo desgarrado, e paira em nossas cabeças a renovação do dever cumprido.

 

A liberdade das ações dirige-nos, desarma-nos.

 

Aparta a irritadiça vaidade, aprisiona nossas imperfeições, até nosso amadurecimento total.

 

Vamos galgando posições à custa de muito esforço.

 

 

Alcança-las por si só, não nos engrandece, mas somente o valor adquirido propicia-nos tarefas mais nobres.

 

 

O mando deve inserir o fruto desse discernimento, quando exercido, contará com essa orientação.

 

 

Qualquer atividade daí para frente, por certo carregará o conteúdo e as atitudes, moldadas nos princípios evangélicos.

 

 

A presteza imprimida engolfa os desafetos.

 

A habilidade adquirida, mantém a distância os perseguidores.

 

A melhora íntima aproxima a todos.

 

O espírita tem por dever, além dos seus predicados também aqueles inerentes a Doutrina.

 

A busca pela justiça, inspira-se cada vez mais nos princípios filosóficos do Cristianismo.

 

A Doutrina Espírita trazendo a certeza que os dois mundos se integram.

 

Levou a reflexão de Kant ao afirmar que os homens possuem aptidão apenas para conhecer os fenômenos ou a aparência, e não a coisa em si foi o mesmo que levou Hegel a afirmar e dizer o contrario: “Não há limite para o conhecimento humano. Tudo que é real é racional, tudo que é racional é real”.

 

A Doutrina Espírita é racional.

 

Partindo desse princípio a Doutrina Espírita está perfeitamente estruturada na filosofia.

 

Nas suas atribuições, não deve esquecer que não é a lei escrita, mas a sua atuação que deve refletir a sua certeza de ser razão.

 

O espírita não tem compromisso apenas com a sociedade, mas com ele próprio, e que o conhecimento deve levá-lo a afirmar sua posição, e a sua adesão ao plano Divino.

 

O espírita não pode omitir a sua adesão ao Cristo, no exercício de suas atividades terrenas.

 

Como proteção e liberdade, não é uma dádiva, mas o imperativo da razão.

 

Todos temos necessidade de estarmos em Paz uns com os outros, sem o que não podemos ser felizes.

 Deverers - Mensagem ditada pelo Espírito Matias Albuqueruqe......colaboração Louren Junior

 

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!