> 1985 - Euclides da Cunha, Cantora Brasileira, Estadista Brasileiro e Luiz Gomes da Silva

 

 

Cronica ditada pelo Espírito Euclides da Cunha.....por Louren Junior

 

......Uma nova civilização – 1.985

 Muito se tem pronunciado a respeito de uma nova civilização, até mesmas “previsões” em alguns dos Livros Sagrados.

Uma atribuída a Dom Bosco, (Fundador da Congregação Salesiana, muito atuante no Brasil, através de seus estabelecimentos de Ensino.), que no sonho, teve a visão da construção de Brasília. E, que dali surgirá o berço de uma Nova Civilização.

O Brasil tão decantado em verso e prosa.

Até mesmo o lirismo das estrofes do seu Hino Nacional, dos companheiros Osório Duque Estrada (Letra) e Francisco Manoel da Silva. (Música). 

- De fato nos traz a convicção que o Brasil reúne uma gama enorme de probabilidades de se tornar o Berço de uma Nova Civilização?

 

“Fulguras, o Brasil, florão da América”.

Esse céu do Novo Mundo será o céu da Nova Civilização?

O que de concreto até agora construímos, qual o rumo a ser seguido?

 

- O que o tornaria de “amor eterno seja símbolo”

ou Brasil" um sonho intenso em raio, Vivido de amor e de esperança” ou   “Gigante pela própria natureza”

 “Verás que um filho teu não foge a luta.”

- A luta pêlos ideais, fraternos, solidários, e cordiais?

- “És belo, és forte, o teu futuro espelha essa grandeza.”

- És forte pelo caráter? Tens a grandeza dos precursores?

 

Convenhamos! O que resumidamente está a nossa disposição?

O fato de para cá convergirem, todo tipo de raças e costumes, que com as experiências adquiridas, culminarão com esse desfecho tão almejado?

 

- Será decididamente o Brasil entre outras mil”, a Pátria Amada.”

-Todos “estamo-nos apercebendo desse movimento gigantesco.”

O solo rico, o clima ótimo, as condições de sobrevivência espantosas, lhe garante “Paz no futuro e gloria no passado.”

A consciência pátria levará em conta que fazemos parte do contexto universal, que teremos que garantir a nós e a todos os homens o acesso desse manancial privilegiado.

“Manteremos os cuidados necessários para preservar essa natureza hospitaleira.”

“O desvirtuamento não será causa do seu empobrecimento.”

Estaremos por ventura colaborando com possíveis danos, causados pelo resto do mundo.

“As nossas matas serão preservadas.”

Hoje somos 130.000.000 milhões de criaturas, talvez no ano 2.000 sejamos 180.000.000 milhões.

- Tudo estará planejado?

- Não faltarão alimentos?

- Todos terão Educação, Trabalho e Saúde?

 

“Deitado eternamente em berço esplendido”

Tudo está por começar. Mãos a obra!

Tomem de seus apetrechos, suas melhores ferramentas, somos responsavéis pelo plantio e pela colheita!

Não desapontemos o Criador.

Conscientizemos a todos! Crianças. Jovens, Idosos, que somos capazes! Pela força do trabalho, pêlos preceitos Evangélicos, que construiremos o berço de uma Nova Civilização.

Os vícios, os erros, a subserviência, deverão ser banidos da nossa frágil agenda doméstica.

O futuro se constroe com obras, morais, intelectuais e fraternas.

É preciso acordar!

Têm-se todas as condições, de clima, de povo, de idéias, temos que pô-las a prova.

Todos os envolvidos terão que redobrar a vigilância.

A todo o instante as trevas sobrevoarão nossos quintais.

 

As mandatários do  País, responderão pelos atos praticados. pelo bem e pelo mal que construirem. O zêlo pela responsabilidade dos cargos estarão preservados? A subserviência de chefes e subordinados não farão parte desta tão  almejada "Nova Civilização?

 

Todos somos responsaveis, fazemos parte integrante deste Infinito Universo, nossos mínimos atos gravam a nossa bôa ou má conduta, não nós esqueçamos "Tudo será cobrado."

Há necessidade de desprendimento é de muito desvelo.

Da preservação das riquezas do solo, dependerá uma bôa parte dessa construção futura.

A fertilidade do solo se juntará o bom senso, a perseverança, e o aglutinamento das raças que aqui aportarem.

Se de fato atentarmos para o fato de sermos um povo realisticamente reencarnacionista, de nada adiantará, desculpas, prevaricação, acomodamentos gratuitos, etc.

A cobrança virá!

Todos sabem das dificuldades, dos percalços, das desinteligências que ocorrem e que continuarão ocorrendo, mas nem por isso poderemos descuidar das tarefas que a todos estão confiadas.

Do Oiapoque ao Arroio Chuí, ao agreste do sertão, atravessando o pantanal mato-grossense, chegar-se aos pampas gaúchos, uma só voz ressoará, a voz da liberdade? 

 

Crônica ditada pelo Espírito Euclides da Cunha.

............por Louren Junior 

 

Euclides Rodrigues Pimenta da Cunha nasceu em Cantagalo (RJ), no dia 20 de janeiro de 1866. Foi escritor, professor, sociólogo, repórter jornalístico e engenheiro, tendo se tornado famoso internacionalmente por sua obra-prima, “Os Sertões”, que retrata a Guerra dos Canudos.

Cronologia:

1866 – Nasce no dia 20 de janeiro, na Fazenda Saudade, em Cantagalo, região serrana no vale do rio Paraíba do Sul, na província do Rio de Janeiro, onde vive até os três anos, quando falece sua mãe. O autor e sua irmã, Adélia, passam a viver, em 1869, com seus tios maternos, Rosinda e Urbano, em Teresópolis (RJ).

1909 - Obtém a segunda colocação no concurso. Graças à interferência junto ao presidente da República, Nilo Peçanha, do barão do Rio Branco e do escritor e deputado Coelho Neto, é nomeado para a vaga. Entrega aos editores, Lello & Irmão, as provas de “À margem da História”.

Morre no dia 15 de agosto de 1909, depois de uma troca de tiros com o aspirante Dinorá e seu irmão, o cadete Dilermando de Assis. Em 1916, o segundo-tenente Dilermando de Assis, que havia sido absolvido da morte do biografado (legítima defesa), mata em um cartório de órfãos no centro do Rio, o aspirante naval Euclides da Cunha Filho, o Quidinho, que tentou vingar a morte do pai. Dilermando é novamente absolvido, pelo mesmo veredicto.

 

 


Bibliografia:

1902 - Os Sertões

1907 - Contrastes e Confrontos

1907 - Peru versos Bolívia

1909 - À margem da história (póstumo)

1939 - Canudos (diário de uma expedição) (póstumo) — Reeditado em 1967, sob o título Canudos e inéditos.

1960 – O rio Purus (póstumo)

1966 – Obra completa (póstumo)

1975 – Caderneta de campo (póstumo)

1976 – Um paraíso perdido (póstumo)

1992 – Canudos e outros temas (póstumo)

1997 – Correspondência de Euclides da Cunha (póstumo)

2000 – Diário de uma expedição (póstumo)


“Os sertões” foi publicado nos seguintes idiomas: alemão, chinês, francês, inglês, dinamarquês, espanhol, holandês, italiano e sueco.

 

 




Copyright © 2000/2002 - Pesquisa, Texto e Acervo de Fotos: Evangê Costa - Todos os Direitos Reservados.
 Extraído do Livro ''O Caminho das Pedras - A Saga do Pessoal do Ceará''

 

 

 

 

Mensagem ditada pelo Espírito de Elis Regina....................por Louren Junior

 

Numa demonstração de equilíbrio, posso daqui do além, trazer-lhes o testemunho da vida além do corpo físico, que os serve de envoltório quando encarnados.

Este meu discernimento, que faz que possibilite meu testemunho, foi pôr duras penas conquistado.

O torpor que envolvia meu espírito ao desencarnar era dessas coisas que só os espíritos acostumados ao socorro divino lhes poderiam explicar.

A certeza das responsabilidades das nossas ações é sem favor algo que escapa a nossa rotina. Ao tomarmos atitudes intempestivas, desaparece nosso preparo interior e nosso conteúdo moral.

E, continuaremos atados ao resgate até sua total emancipação.

No Universo os nossos mínimos atos pôr mais inconsequentes que possam parecer, tem na sua redundância o alcance do próprio desvirtuamento.

Como poderemos com equidade prover o próximo, se não contarmos com essa possibilidade de ajuda!

Nossos atos intempestivos, só não causam prejuízo a nossa evolução, como a todos que estão sob nossa responsabilidade.

Mas, apesar de tantas frustrações e atitudes inconfessáveis, resta-nos o conforto e o consolo, que somos espíritos oriundos de um Deus Bondoso e Justo..., dando-nos oportunidades como esta de aflorar-mos a responsabilidades de nossos atos, para um futuro mais consequente e responsável.

A alegria que transmitia as minhas apresentações, de fato era a minha grande arma para o sucesso, procurava que todos me acompanhassem na minha trajetória artística, que fizessem parte dessa minha jovialidade, que procurava transmitir na sua maior pureza.

Agradeço aos espíritos que abriram a minha mente e meu coração e que neste breve despertar, com a Bondade do Infinito Deus possa com a mesma alegria que transmitia nas minhas apresentações, ressarcir os danos causados ao meu espírito, postulando uma nova caminhada sinceramente cristã.

Aos amigos que temporariamente deixei no plano físico, patenteio a riqueza e a grandeza da nossa profissão, que tem muito de sutileza e de sensibilidade.

Se delas fizermos o palco para futuras empreitadas, dela também nos serviremos para a felicidade íntima e progressista de nossos espíritos.

                     Espírito Elis Regina - Cantora Brasileira 

                                ............por Louren Junior

 

Biografia

 


Elis Regina
(Cantora brasileira)
17/03/1945, Porto Alegre (RS)
19/1/1982, São Paulo (SP)


Para muitos, Elis foi a maior cantora brasileira de todos os tempos. Incomparável em técnica e garra, a "Pimentinha", o "Furacão Elis", como era chamada, lançou compositores como João Bosco e Aldir Blanc, Renato Teixeira, Fátima Guedes. A primogênita do casal Romeu Costa e Ercy Carvalho Costa foi a primeira pessoa a inscrever sua voz como instrumento na Ordem dos Músicos.

Em 1956, passou a integrar o elenco fixo do programa, Clube do Guri, da Rádio Farroupilha de Porto Alegre. Em 1959, assinou seu primeiro contrato profissional com a Rádio Gaúcha também de sua cidade natal.

Em 1965, venceu o 1º. Festival Nacional de Música Popular Brasileira (TV Excelsior) com "Arrastão" (Edu Lobo e Vinícius de Morais). Dois dias depois, estreou no Teatro Paramount (SP) o show "Elis, Jair e Jongo Trio", que, gravado ao vivo, se tornou o LP "Dois na Bossa". Com sucesso do disco, ela e Jair Rodrigues estrelaram o histórico programa semanal "O Fino da Bossa".

O programa saiu do ar em junho de 1967, porém, Elis continuou ao lado de Jair Rodrigues nos três programas da série "Frente Única - Noite da MPB" (TV Record). Em dezembro, aos 22 de idade, casou-se com Ronaldo Bôscoli, 16 anos mais velho. Logo, nasceu seu primeiro filho, João Marcelo.

O casamento terminou em 1972 e, em 1974, casou-se com o pianista César Camargo Mariano. Viveu em São Paulo, onde nasceram: Pedro, em 1975; e Maria Rita, em 1977. Em 1981, separou-se de César.

Sua carreira internacional ficou mais importante a partir de 1968, quando cantou nas TVs inglesa, holandesa, belga, suíça e sueca. De volta à TV Record, em 1969, fez a série de programas "Elis Studio", dirigida por Miéle e Bôscoli. Em maio, viajou para Londres, onde gravou um LP com o maestro inglês Peter Knight. Em junho, na Suécia, gravou um LP com o gaitista Toots Thielemans.

"Elis & Tom", disco com Tom Jobim, saiu em 1974. Na inauguração do Teatro Bandeirantes (SP), cantou ao lado de Chico Buarque, Maria Bethânia, Tim Maia e Rita Lee. No ano seguinte, lançou "Falso Brilhante", em disco e nos palcos, show que assistido por 280 mil pessoas.

Pela TV Bandeirantes, em 1979, demonstrou a sua intimidade com São Paulo em um programa no qual passeava pela cidade com Adoniran Barbosa e visitava Rita Lee. E participou do Show de Maio, com renda revertida para o fundo de greve dos metalúrgicos de São Paulo, no estúdio da Vera Cruz, em São Bernardo do Campo, para 5 mil pessoas.

Naquele ano, gravou "O Bêbado e a Equilibrista", imediatamente apelidado de "Hino da Anistia". No 13º Festival de Jazz de Montreux, na Suíça, foi aplaudida por 11 minutos. Para agradecer a platéia, fez uma jam session com Hermeto Pascoal.

Em 1980, o show "Saudade do Brasil" reuniu no palco 24 músicos e bailarinos. No ano seguinte, fez o espetáculo "Trem Azul", com cenário de Elifas Andreato. Teve morte repentina, em 19 de janeiro de 1982. Foi velada no Teatro Bandeirantes, e vestia a camiseta proibida pela ditadura militar no show "Saudade do Brasil": a bandeira brasileira, com seu nome escrito no lugar de "Ordem e Progresso".


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

____________________________________________________________________________________________________

 Mensagem ditada pelo Espírito Emilio Garrastazu Médici - iComunicação recebida no Centro Espírita "MARIA DE NAZARETH" em 20 de Novembro de 1985

...............por Louren Junior

 

 

* Amado irmão é com muita alegria, que o recebemos em nossa humilde casa.

 

- Estou sentindo dores no peito, que repercute em meu cerebro, se possível poderias providenciar um médico para socorrer-me?

 

* Tudo foi providenciado. Veja ao seu lado esse médico que o está ajudando, dando-lhe o socorro devido.

 

- Tudo me parece tão estranho, não o reconheço como meu médico, até a vestimenta me é estranha.                                                         

 

* Realmente querido irmão, esse é o médico que fará com que suas dores cessem.

 

- Se for assim tenho-o em minha confiança, apesar de não reconhecê-lo dou-lhe todo o crédito possível e não querendo abusar da sua bondade, gostaria que transmitisse a meus familiares seus dotes de bom doutor.

 

* Sem duvida querido irmão todos os seus familiares também estão a sua volta acompanhando a exposição que ora se processa. Procure acompanhar a movimentação, que o cerca e verá algo que transcende este nosso primeiro contato.

 

- Que transcende nosso primeiro contato?

 

* Que estás entre amigos, dando testemunho, pela Bondade do Criador nosso Pai.

 

- Que minha presença aqui é estranha, isto eu garanto, mas dar testemunho do que?

 

* Sempre estamos aprendendo, nunca temos a última palavra.O que aqui transcorre nada mais é que o acompanhamento do que de mais atual ocorre no planeta Terra, sem cogitar-mos de mundos mais adiantados.

 

- Antes de prosseguir no diálogo, gostaria de agradecer o socorro de que fui distinguido, já não sinto mais as dores de quando aqui cheguei.

 

* Sim amado irmão, a certeza desse atendimento ocorre em nossa casa desde sua fundação, esses companheiros não poupam esforços para sanar nossas dificuldades tanto físicas como morais, graças a Bondade de Deus.

 

 - Existe uma movimentação bem em minha frente, em torno de um cadáver, sinto algo familiar nesta minha visão apesar de obscurecida.

 

* Em primeiro lugar a luz tênue do ambiente, não predispõe que algo esteja sendo feito à escondida do nosso irmão. Simplesmente usamos do mesmo recurso quando do nosso repouso habitual, ao deitarmos apagamos as luzes, para que o repouso seja mais reparador o que na realidade não impediria que deitássemos com as luzes acesas.

 

- Caro amigo, não podemos fugir da realidade, enquanto conversamos as coisas me parecem mais claras, primeiro as dores desapareceram como pôr encanto, agora o ambiente se me torna familiar, até mesmo o cadáver.

 

* Não só parece como é o corpo que lhe serviu de guarida nesta encarnação e que como todos voltará para o laboratório da natureza. É seu espírito que nos visita, se servindo desse nosso irmão que lhe empresta o corpo e a mente para atendê-lo.

 

- Convenhamos! É muito difícil para eu aceitar de pronta tal afirmação, mas na realidade a criatura a qual se refere, nada tem de parecido física ou profissionalmente comigo, não o reconheço das companhias que fiz parte no Exercito Brasileiro.

 

* Realmente não fez parte do Exercito Brasileiro na presente reencarnação, mas olha a direita, reconhece esse brasão?

 

- Sem duvida parece remontar a Roma Antiga, ocasião em que o Império Romano foi dividido em dois governos Bizâncio e Constantinopla.

 

* Foram contemporâneos em Bizâncio.

 

- Mas, como tudo acontece tão rápido?

 

* Deus na sua Infinita Bondade propícia essas oportunidades.

 

O nosso perispírito vai-se amoldando as varias reencarnações e dá-nos essa propriedade de remontarmos ao passado.

 

Mas, querido amigo a nossa preocupação é com o seu futuro e quanto mais esclarecido for, maior possibilidade de progresso terá, sabemos da sua atividade na última reencarnação, o cargo que exercera o pouco tempo que desencarnou, mas daqui para frente o que se faz valer é o aprendizado e a oportunidade de todos em poder aproveitarem o seu depoimento.

 

Que Deus vos abençoe!

Espírito Emilio Garrastazu Médici

......por Louren Junior

 

Emílio Garrastazu Médici (Bagé, 4 de dezembro de 1905Rio de Janeiro, 9 de outubro de 1985) foi um militar e político brasileiro, presidente do Brasil entre 30 de outubro de 1969 e 15 de março de 1974.

Obteve a patente de general.

 

 

Sua mãe era uma uruguaia de ascendência basca, da cidade de Paysandú, e seu pai era de origem italiana, da Família Médici.[1]

 Vida antes da presidência

Médici era neto de um combatente maragato. Estudou no Colégio Militar de Porto Alegre. Formou-se oficial na Escola Militar de Realengo (1924-1927). Foi a favor da Revolução de 30 e contra a posse de João Goulart em 1961.

 

Em abril de 1964, por ocasião do golpe militar de 1964 - ou revolução de 1964, na visão dos militares -, Médici era o comandante da Academia Militar de Agulhas Negras. Posteriormente foi nomeado adido militar nos Estados Unidos e, em 1967, sucedeu a Golbery do Couto e Silva na chefia do Serviço Nacional de Informações (SNI). No SNI, permaneceu por dois anos e apoiou o AI-5 em 1968. Em 1969, foi nomeado comandante do III Exército, com sede em Porto Alegre.

Data da época deste governo a famosa campanha publicitária cujo slogan era: "Brasil, ame-o ou deixe-o" inspirada no dístico conservador americano "Love it or leave it".

Foi o período durante o qual o país viveu o chamado "Milagre Brasileiro": crescimento econômico recorde, inflação baixa e projetos desenvolvimentistas como o Plano de Integração Nacional (PIN), que permitiu a construção das rodovias Santarém-Cuiabá, a Perimetral Norte, a Transamazônica e a Ponte Rio-Niterói, e grandes incentivos fiscais à indústria e à agricultura foram a tônica daquele período.

No seu governo, concluiu-se o acordo com o Paraguai para construção da Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional, à época a hidrelétrica de maior potência instalada do mundo. No campo social, foi criado o Plano de Integração Social (PIS) e o Programa de Assistência Rural (PRORURAL), ligado ao FUNRURAL, que previa benefícios de aposentadoria e o aumento dos serviços de saúde até então concedidos aos trabalhadores rurais. Foi feita uma grande campanha de alfabetização de adultos através do MOBRAL e uma campanha para melhoria das condições de vida na Amazônia com a participação de jovens universitários chamado Projeto Rondon. Esse projeto foi reativado em 19 de janeiro de 2005, durante o Governo Lula.[3]

____________________________________________________________________________________________________________

 

Mensagem ditada pelo espírito Luiz Gomes da Silva..........1985

.....................por Louren Junior 

A perspectiva de uma comunhão universal, com os povos caminhando com o mesmo objetivo fraterno e de ajuda tecnológica reciproca, ainda não nos dá o suficiente amadurecimento filosófico, científico e religioso contido na codificação da Doutrina Espírita.É prematuro demais se prever uma transformação radical na sociedade presente que faz sua evolução no planeta Terra.

Essa transformação se fará, e a certeza de tal assertiva se mostra nos atuais cursos que orientam a humanidade em transição.

Mas, é preciso lembrar-se que tudo que se conquista está diretamente ligado ao esforço que despendemos em prol dessa nova perspectiva.Se tomarmos como ponto de partida os esforços que se fazem para o equilíbrio de forças no âmbito tecnológico, entre as varias potências terrenas, o saldo sem duvida será favorável, pois o progresso é parte ativa da dinâmica universal e forçosamente nos levará a uma convivência pacifica.

As calamidades que alguns cépticos prodigalizam não se originarão do desastre total, mas simplesmente da renovação dos espíritos que habitam o planeta, e esta afirmação está patenteada nas expiações coletivas que se evidenciam sobre o planeta, algumas de ordem físicas climáticas e outros resgates e ajustes que certas populações sofrem no momento.

A atitude que nos parece mais adequada para o momento para culminarmos com o acalento dessa esperada convivência pacifica terrena está insubstituivelmente delineada no Evangelho de Nosso Senhor Jesus, seus ensinos para aquele que realmente quer-se modificar, será o espelho que refletirá essa perspectiva tão aguardada.E o objetivo alcançado ficará transferido para aqueles que efetivamente o exercitarem.                                           

 

 Espírito Luiz Gomes da Silva

.................por Louren Junior

 

Nota: Luiz   Gomes da Silva, um dos fundadores do C. E.Maria de Nazareth, juntamente com sua esposa Joaquina de Almeida da Silva, em atividade ininterrupta até os dias atuais, fundado em 01 de Abril de 1923. Pioneiros na criação da primeira União da Juventude Espírita no Brasil, em Novembro de 1935, na criação da primeira Escola Fundamental espírita na Cidade de S. Paulo chamado “Externato Allan Kardec” em 1942, com o aval da Secretária de Educação do Estado.Foi um baluarte na divulgação da Doutrina Espírita, durante seus 96 anos de atividade terrena, compartilhado com companheiros de igual valor, como Guillon Ribeiro, Felipe Gimenez Garcia, Caetano Mero e outros.  

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!