> 1967

Mensagem do Espírito James Dean...........por Louren Junior

 

Ficheiro:James Dean in East of Eden trailer 2.jpg
 

 

Apesar da minha juventude, retornei ao plano de origem. E creiam! Foi difícil aceitar a nova condição.

 

As facilidades que o momento propicia, quando o sucesso da profissão é real, a impetuosidade própria e a jovialidade que vivia mascaravam na intensidade os momentos raros das responsabilidades a que respondia.

 

O tempo dedicado as “benesses”, as oportunidades produzidas pelo reconhecimento do trabalho, a maior aproximação das pessoas nesses momentos de evidencia, tolhem de certa maneira, uma postura mais responsável, principalmente quando estamos junto de nossos amigos mais jovens.

 

 

O oportunismo dessas concessões, “a priori” que a vida nos oferece, entrave muitas vezes a escalada evolutiva de nossos espíritos.

 

Mas, como acontece sempre, nada se sabe a respeito da imortalidade.

 

Graças a benfeitores que se aproximavam e demonstravam muito respeito e carinho para comigo e através de um dialogo honesto, corajoso e a realidade dos fatos que apresentavam o esclarecimento não demorou muito a chegar.

 

O meu desencarne quando ainda jovem, parece que foi fundamental no meu despertar.

 

Logo me senti pronto, com a nova alternativa de meditar e aprender.

 

Descobri que Viver! Viver intensamente o tempo da encarnação, com denodo, antevendo um progresso plausível, dentro das limitações próprias de cada individuo, já é o bastante e conta na evolução natural de nossos espíritos.

 

Jovens! Não se apressem nas suas realizações, construam seu próprio mundo, preservem sua individualidade, sejam fraternos, promovam o bem, o amor e a paz. 

Espírito James Dean - Jovem ator Norte Americano......por Louren Junior

 

 Despite my youth, I returned to the plane of origin. And believe! It was difficult to accept the new condition.
 

The facilities that provides the time when the profession's success is real, the impetuosity own joviality and living disguised in the intensity of the rare moments liabilities they responded.
 

The time devoted to the "spoils" the opportunities generated by the recognition of the work, the closest people in these times of shows, stunts in a way, a more responsible, especially when we are together with our younger friends.
 
 

The opportunism of these concessions, "a priori" that life offers us, often climbing obstacle evolution of our spirits.
 

But as always, nothing is known about immortality.
 

Thanks to benefactors who approached and showed great respect and affection to me and through an honest dialogue, and gritty reality of the facts presented that the clarification was not long in coming.
 

My deixars when still young, it seems that was instrumental in my wake.
 

Soon I felt ready, with the new alternative to meditate and learn.
 

I found that Live! Live intensely the time of incarnation, with fairness, anticipating progress plausible within the constraints of each individual, is enough and has the natural evolution of our spirits.
 

Young! Do not rush in their accomplishments, build your own world, maintain their individuality, whether fraternal, promote the good, love and peace.
 
                      
North American young actor.

 

 

Nome: James Byron Dean
Data de Nascimento: 08 de Fevereiro de 1931
Local de Nascimento: Marion, Indiana, USA
Falecimento: 30 de Setembro de 1955, California, USA

James Byron Dean nasceu em Marion (Indiana) e morreu num acidente de carro que interrompeu sua carreira no auge e o transformou em mito cultuado ainda hoje. Filho de um dentista, perdeu a mãe aos sete anos. Cresceu numa fazenda de Iowa e após concluir o secundário foi para Los Angeles, onde estudou no Santa Monica Junior College e na UCLA.

Como ator, integrou o grupo teatral de James Whitmore (veterano que reapareceu em "Um Sonho de Liberdade", como o bibliotecário da penitenciária Shawshank) e fez pontas em quatro filmes, entre eles "Baionetas Caladas" (1951), de Samuel Fuller, e "Sinfonia Prateada" (1952), de Douglas Sirk. Foi em Nova York, no entanto, que sua carreira decolou: assistiu a aulas no lendário Actors Studio, fez pontas na TV e duas peças na Broadway. A segunda, "The Immoralist" (1954), lhe valeu um teste na Warner.

Pouco tempo depois, já era um ídolo em todo o país. Estrelou os filmes: "Juventude Transviada" (1955), "Vidas Amargas" (1955) e "Assim Caminha a Humanidade" (1956). Os dois últimos lhe renderam indicações póstumas ao Oscar de melhor ator. Em 30 de Setembro de 1955 quando dirigia seu Porsche rumo a Salinas, onde participaria de uma corrida, sofreu um acidente fatal que lhe tirou a vida. Inúmeros livros e filmes - como "O Espírito de James Dean" (1978), de James Bridges, e "James Dean, o Mito Sobrevive" (1982), de Robert Altman - dedicaram-se nas últimas décadas a analisar a personalidade do ator e o impacto de sua morte sobre milhões de fãs.

 

 

 

 

 

“ James Dean morreu exatamente no momento certo.Se tivesse vivido,não teria conseguido fazer jus a imagem e à lenda criada pelos agentes de publicidade da Warner ...” Estas são palavras do cínico Humphrey Bogart,um dos ídolos de James Dean- o outro era Marlon Brando.Se Bogart estava certo,jamais saberemos.Mas não há dúvidas de que a morte prematura de Dean aos 24 anos,em um acidente na perigosa estrada de Salinas,na Califórnia,cortou uma carreira promissora,provocou comoção mundial e quadruplicou o número de seus fãs.Nascido em Marion ( Indiana,EUA ),EM 08/12/1931,James Byron Dean perdeu a mãe com 7 anos de idade e foi criado por um tio e uma tia após o segundo casamento de seu pai.Rebelde e inconformado com a disciplina e com as regras da escola e da sociedade,figiu para Nova York aos 17 anos,empregando-se como garçom e ascensorista para pagar as aulas do famoso Actors Studio.Em 1950,após adquirir alguma experiência no teatro novaiorquino,iniciou sua carreira no cinema,fazendo uma figuração no filme O Marujo foi na Onda (51),com Jerry Lewis e Dean Martin.Nos dois anos seguintes fez mais três figurações nos filmes Baionetas Caladas(51),Sinfonia Prateada(52) e Atalhos do Destino (53).Recentemente,graças ao empenho do National Film Theater de Londres,do Museum of Broadcasting de Nova York e do James Dean Museum de Ohio,descobriu-se que nos primeiros anos de sua carreira ele participou também de 25 telefilmes. No primeiro deles Hill Number One(51),fez o papel de São João e chamou a atenção de um grupo de garotas de uma escola católica,que fundou o primeiro fã clube conhecido do ator,a Associação de Apreciadoras do Coração Imaculado de James Dean.Esses foram os primeiros sinais de que um novo mito estava nascendo.Finalmente,o diretor Elia Kazan,seu mentor no Actors Studio,deu-lhe o papel do torturado Carl de Vidas Amargas(55),baseado no livro de John Steinbeck.O chefão Jack Warner o fez assinar um contrato de sete anos e o escalou para mais dois trabalhos : Juventude Transviada(55) e Assim Caminha a Humanidade(56).Mas em 30/09/1955,logo após terminar sua participação nesse último filme,Dean chocou seu Porsche branco contra outro carro.Sua morte provocou uma exceção na história da Academia de Hollywood,sendo indicado postumamente para o Oscar de melhor ator de 1955 por Vidas Amargas e de 1956 por Assim Caminha a Humanidade.Tão atormentado quanto seus personagens ,nunca escondeu seu envolvimento com alguns gays em Nova York,mas em Hollywood teve romances com duas estrelas famosas: a suíça Ursula Andress e a italiana Píer Angeli,por quem curtiu uma paixão doentia.Estava disposto a se casar com ela mas só não o fez por oposição da mãe de Píer,que preferia um genro menos problemático.Quando Píer se casou com o cantor Vic Damone,em 1954,James Dean foi à porta da igreja do Bom Pastor,em Beverly Hills,para ver a saída dos noivos .De jaqueta vermelha,jeans surrado,botas e boné de couro,ficou acionando sua motocicleta até que Píer e Vic entrassem no carro.Então deu uma espetacular arrancada.Em 1971,Píer,infeliz em dois casamentos e com a carreira em declíneo,suicidou-se com uma overdose de drogas.O pai de James Dean,o senhor Winton Dean disse a jornalista Dulce Damasceno de Brito,que reproduziu suas palavras no livro HOLLYWOOD NUA E CRUA “ Jimmy não tentou ser diferente para vencer em Hollywood,como diziam.Nasceu diferente e morreu diferente.”

 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!