SUA IMPORTÃNCIA

03/04/2010 21:22

 

 

 

............................................SUA IMPORTÂNCIA,

 

Sua importância na formação moral e intelectual recai sobremaneira no papel maior, desempenhado pelos irmãos encarnados, dentro dos objetivos, que colimam a Doutrina como movimento regenerador.

Por que! Desta afirmação.

Como se extrai da citação de Bezerra de Menezes:

 “Antes de virmos a esta vida, já tivemos outras, e no tempo intermediário, que passamos no mundo dos Espíritos, adquirimos o conhecimento das grandezas a que somos destinados; donde essa reminiscência, a que chamamos “intuição” de um futuro, que mal entrevemos envoltos no véu da carne”.

As mensagens da “intuição” chegam o tempo todo ao cérebro, mas a maioria das pessoas passa a vida sem se dar conta disso.

Se a reencarnação é uma oportunidade de ajuste e reajustes nada mais corretos do que assumir a responsabilidade do seu exercício.

Leopoldo Machado foi um entusiasta da “Doutrina Espírita entre vivos.” Chegou a escrever um Livro intitulado “Cruzada do Espiritismo de Vivos” (1942), voltado principalmente para os encarnados, sem qualquer demérito para as práticas mediúnicas e para as relações estabelecidas com o mundo espiritual. Mas questionava o fato de a mediunidade, que significa meio, ser encarada e vivida como um fim em si mesma.

É de suma importância – cabe a cada um, notadamente a aqueles, que em estreito contato estão com a Doutrina, através seu estudo e acurado divisionamento, dar conta de sua constatação e sua aplicação, como parte ativa e operante e mesmo ainda como meio da própria afirmação.

De nada adianta sem essa consciência sermos apenas bons, mas para sermos espíritos melhores, caritativos e tolerantes a Doutrina é apenas mais um recurso para atingirmos esse objetivo.

“O espírita que não procura crescer como espírito, que não procura aperfeiçoar em si mesmo à bondade, amor, fé e serenidade, que não divulga a idéia de que não somos apenas corpo físico, de que somos mais sutis., é um mero espectador do que acontece a sua volta.”

O espírita além de um emérito divulgador da imortalidade do espírito está comprometido com as atitudes e deveres junto aos seus afins, onde a bondade, o afeto e a justiça, deverão ser exercidos com a maior lisura possível.

Trazendo novos rumos ao conhecimento, abre mesmo uma nova concepção ao comportamento humano, revelando uma nova perspectiva à regeneração da humanidade.

Revela o que somos de onde viemos, para onde vamos, porque sofremos, e qual o objetivo de nossa existência.

Desnecessário será traçar um rumo mais adequado para propagarem essas verdades, o Mestre Jesus em seus versículos, nunca se contradiz, os necessitados, os humildes lhe têm a dianteira.

A Doutrina Espírita não é uma aventura, mas a observação metódica, da experiência rigorosa, do conhecimento dos dois mundos, das duas humanidades que se penetra que embora com suas imperfeições caminhem juntas para os superiores destinos que a todos estão reservados.

A tarefa não é fácil, os espíritos são rebeldes, presunçosos, há maldade e toda sorte de deslealdade.

Mas, as manifestações espíritas, estão aí a nossa volta, formando um corpo completo de fenômenos atraentes, de uma veracidade irrepreensível e em perfeita harmonia com o Supremo Ideal da Vida, evoluindo para o Bem, expoenciando o Amor e a Sabedoria e a magnífica manifestação de Deus na natureza.

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!