MEU (nosso) pai, meu amigo (nosso) AMIGO - Depoimento..........Louren Junior,,,,coordenação Matias Albuquerque. 04/08/2014 16:47

11/08/2017 15:59

MEU (nosso) pai, meu amigo (nosso) AMIGO -

Depoimento..........Louren Junior,,,,coordenação Espírito Matias Albuquerque. 04/08/2014 16:47

 

MEU (NOSSO) PAI, MEU (NOSSO) AMIGO – Depoimento...........Louren Junior.....coordenação Espírito Matias Albuquerque.

 

Feliz e eterna lembrança.............................. Lembrar-se da casa, da escola, dos colegas, dos amigos da infância, da adolescência, na maturidade, é tudo tão prazeroso.

Alguns estamos juntos ainda neste planeta que nos hospeda e a Divina providência nos oferece. Outros já desencarnados, mas de feliz lembrança.

Mas, a lembrança de meu pai! São coisas mesmo de Deus. Não sai do pensamento. Parece estarmos juntos sempre, mesmo que já fora junto aos familiares desencarnados.

 

Meu pai de origem italiana. Chegara ao Brasil lá pelos idos de 1902. Com ele seu pai meu avô, minha avô e minhas tias. Como todo imigrante passaram pelos trâmites que eram exigidos na época: como hospedagem na Hospedaria dos Imigrantes no Bairro do Brás SP.

 

Posteriormente radicados no Bairro de Santana com poucos recursos abriram um comércio

 

EMPÓRIO RENDESI, comércio de pães e secos e molhados. Que logo com esforço e trabalho prosperava. Mas, o que de menino me intrigava era a perseverança daquele pai. Como a nossa moradia era junto do comércio, não havia hora que dedicada a sua clientela.

Mas percebam!

Éramos (ainda somos mesmo alguns desencarnados) sete irmãos, três homens e quatro mulheres.

Todo aquele trabalho, aquela devoção, sempre em todos os momentos acompanhado pela minha Eterna Mãe, revelava a sua responsabilidade diante da família.

Preocupado com a educação, sempre nos proporcionando os melhores colégios. Era um pai amoroso, mas rígido com os bons valores da vida.

Ao par da sua preocupação do sustento alimentava sempre pelo seu exemplo a seriedade com que tratava o nosso comportamento junto a sociedade.

Era amistoso contraiu bons amigos era muito querido. Até hoje é lembrado.

 

Nessa nossa infância para nós nosso pai tudo podia, mas mais tarde passamos a compreender que seu amor tudo compreendia. (e compreende).

Ao homenagear meu pai (Nosso) é a maneira de expressarmos todos nossos sentimentos e dizer a esse homem tão especial como ele é importante em nossa vida.

A mãe é aquela mulher que nos dá a vida, a progenitora, que nos dias atuais representa tanto como o pai dividindo as tarefas, representam a estabilidade, a segurança, ambos nos fornecem a base que moldará nossa moral e personalidade, ambos são figuras arquetípicas as quais somos apresentadas no nascimento e a carregaremos até nosso ultimo dia de vida.

 

Ao fazer esta homenagem, estamos dizendo que os reconhecemos, que somos a viva representação da imagem de ambos.

 

Meu pai feliz e eterna lembrança..................Louren Junor

 

Hospedaria doas Imigrantes Bairro do Brás (Museu)

 

 

EMPÓRIO RENDESI – 1926 –Bairro de Santana – Esquina da Rua Duarte de Azevedo com Rua Jovita (Atual).

 

 

Amigos! Ao homenagear meu pai. Não podia deixar de lembrar dos pais com dificuldades. Todos têm noção da fragilidade de um pai mãe desassistido. A precariedade da sua convivência com as pessoas.

A timidez de alocar para si e seus filhos o mínimo da subsistência. O acesso restrito aos serviços prestados a comunidade. Tudo de uma maneira geral dificulta o que seria de desejar de um pai e uma mãe devotada e conscientemente vivendo a sua realidade.

E aquele pai! Aquele pai e mãe pobres com um filho deficiente!

Desdobram-se de tal maneira que o dia é pequeno para tantas providencias. Ao utilizarem do transporte coletivo para chegar a uma clinica especializada oferecida pela comunidade. Durante o trajeto sempre sorridentes para o filho que é deficiente visual, deficiente físico.

Todos querem participar do sorriso desse pai, dessa mãe. O coletivo se ilumina. Todos são solidários.

E essa luz que envolve a todos. Durante algum tempo se utilizando do transporte coletivo tive a oportunidade "uma feiz lembrança" de assisti-los

 

Será a a luz desse pai dessa Mãe que nos ampara, que nos sustenta nas horas amargas e nos dá alegria de viver. Será o pai e a Mãe de Jesus de Nazaré? ..................Louren Junior

 

MEU (NOSSO) PAI, MEU (NOSSO) AMIGO – Depoimento...........Louren Junior.....coordenação Espírito Matias Albuquerque. Leia mais: lourenjunior.webnode.com.br/news/meu-%28nosso%29-pai%2c-meu-amigo-%28nosso%29-amigo-depoimento-louren-junior%2c%2c%2c%2ccoordena%c3%a7%c3%a3o-matias-albuquerque-/


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!