MARIA! Uma mulher disponivel para Deus - Crônica....por Louren Junior....colaboração Espírito Matias Albuquerque

13/05/2015 07:29

MARIA! Uma mulher disponível para DEUS – Crônica...por Louren Junior...colaboração Espírito Matias Albuquerque.

 

 

Maria, uma mulher disponível para Deus

 

“Disse então Maria. Eis aqui a serva do Senhor; cumpra-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1:38). O anjo chamou Maria de “favorecida”, porém, ela preferiu um termo bem mais humilde: serva. Não serva de Gabriel, de José ou de homem algum, mas do próprio Senhor. Essa atitude de Maria resume toda a sua filosofia de vida. Maria se coloca nas mãos de Deus para a realização dos propósitos de Deus. Ela é serva. Ela está pronta. Ela se entrega por completo, sem reservas ao Senhor. Ela está pronta a obedecer e oferecer sua vida, seu ventre, sua alma, seus sonhos ao Senhor. Ela está disponível para Deus. Ela está pronta a sofrer riscos, a desistir dos seus anseios em favor dos propósitos de Deus. Ela está pronta a ser uma sócia de Deus, não uma igual com Deus, mas uma serva. Ela diz: “cumpra-se em mim conforme a tua palavra”. Estes termos mostram que ela estava disponível para Deus. De todos os úteros da terra, o seu útero foi escolhido para ser o ninho que ternamente acalentaria o Filho de Deus feito homem. A serva de Deus, Maria, se apresenta, bate continência ao Senhor dos Exércitos e se coloca às suas ordens.

 

Sou espírita há 55 anos e posso afirmar que a obra de Kardec não trata sobre isto claramente. Se você procurar na Gênese, lá está escrito na pergunta 65 - A estada de Jesus na Terra apresenta dois períodos: o que precedeu e o que se seguiu à sua morte. No primeiro, desde o momento da concepção até o nascimento, tudo se passa, pelo que respeita à sua mãe, como
nas condições ordinárias da vida (1)...

 

NB. Tudo se passa como nas condições ordinárias da vida
 

No pé da página tem a seguinte observação:
(1) Não falamos do mistério da encarnação, com o qual não temos que nos ocupar aqui e que será examinado ulteriormente.
Kardec, em vida, não pôde cumprir esta promessa, visto que, no ano
seguinte, ao dar publicação a esta obra, foi chamado à Pátria Espiritual.

Então posso afirmar que segundo Kardec tudo seguiu nas condições ordinárias da vida, ou seja, respeitou a lei natural da vida. Terra e deixou uma obra maravilhosa e singular, pois seu espírito era muitíssimo evoluído que na verdade não importa a forma em que Jesus foi gerado, o importante é que ele veio para exemplificar a honradez e a moralidade


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!