VIVENDO E APRENDENDO.......Crônica......o “X” na trajetória literária de HUMBERTO DE CAMPOS....por Louren Junior,,,,coordenação Espirito Matias Albuquerque. 22/08/2012 17:03

22/08/2012 17:03

VIVENDO E APENDENDO  o “X” na trajetória literária de HUMBERTO DE CAMPOS.....por Louren Junior.

Atesta sobremaneira a autenticidade da Psicografia de CHICO XAVIER entre outros já referendados por eminentes críticos literários.

 

 

VIVENDO E APRENDENDO

O  “X”  na trajetória literária de Humberto de Campos ora como encarnado e ora como desencarnado.

Atesta sobremaneira e reforça a autenticidade do “estilo” já referendado por eminentes críticos literários como foi Agripino Grieco e outros.

Vamos aos fatos:

A certa altura de sua vida HUMBERTO DE CAMPOS quando minguadas se fizeram as economias, teve a idéia de mudar de estilo.

Adotando o pseudônimo de CONSELHEIRO XX, escrevendo uma crônica chistosa a respeito da figura eminente da época - Medeiros e Albuquerque-, que se tornou assim motivo de riso, da zombaria e da chacota dos cariocas por vários dias.

O Conselheiro, sibilino e mordaz, feriu fundo o orgulho e a vaidade de Medeiros, colocando na boca do povo os argumentos que todos desejavam assacar contra Albuquerque. O sucesso foi total.

Tendo feito, por experiência, aquela crônica, de um momento para outro se viu na contingência de manter o estilo e escrever mais, pois seus leitores multiplicaram, chovendo cartas às redações dos jornais, solicitando novas matérias do CONSELHEIRO XX.
Além de manter o estilo, Humberto se foi aprofundando no mesmo, tornando-se para alguns, na época, quase imortal, saciando o paladar de toda uma mentalidade que desejava mais liberdade de expressão e mais explicitude na abordagem dos problemas humanos e sociais.

Quando adoeceu, modificou completamente o estilo. Sepultou o CONSELHEIRO XX e das cinzas, qual Fênix luminosa, nasceu outro Humberto, cheio de piedade, compreensão e entendimento para com as fraquezas e sofrimentos do seu semelhante.

A 5 de dezembro de 1934, desencarnou. Partiu levando da Terra amargas decepções. Jamais o Maranhão, sua terra natal, o aceitou. Seus conterrâneos chegaram mesmo a hostilizá-lo.

Três meses apenas de desencarnado, retornou do Além, através do jovem médium Chico Xavier, este, com 24 anos de idade somente, e começou a escrever, sacudindo o País inteiro com suas crônicas de além-túmulo.

O fato abalou a opinião pública. Os jornais do Rio de Janeiro e outros estados estamparam suas mensagens, despertando a atenção de toda gente. Os jornaleiros gritavam. Extra, extra! Mensagens de Humberto de Campos, depois de morto! E o povo lia com sofreguidão...

Começou então uma fase nova para o Espiritismo no Brasil. Chico Xavier e a FEB - Federação Espírita Brasileira ganharam notoriedade. Vários livros foram publicados.

Aconteceu o inesperado. Os familiares de Humberto moveram uma ação judicial contra a FEB, exigindo os direitos autorais do desencarnado!

Tal foi à celeuma, que o histórico de tudo isto está hoje registrado num livro cujo título é "A Psicografia ante os Tribunais", escrito por Dr. Miguel Timponi.

A Federação ganhou a causa. O Espírito Humberto, constrangido, ausentou-se por largo período e, quando retornou a escrever, usou o pseudônimo de IRMÃO  
X  (importante o Pseudônimo IRMÃO X foi adotado pelo próprio Espírito HUMBERTO DE CAMPOS sem interferência de CHICO XAVIER)
 

Nas duas fases do Além, grafou 12 obras pelo médium Chico Xavier.

"Crônicas de Além-Túmulo", "Brasil, Coração do Mundo, Pátria do Evangelho", "Boa Nova", "Novas Mensagens", "Luz Acima", "Contos e Apólogos" e outros foram livros que escreveu para deleite de muitas almas.

Nas primeiras mensagens temos um Humberto bem humano, com características próprias do intelectual do mundo. Logo depois, ele se vai espiritualizando, sutilizando as idéias e expressões, tornando-se então o escritor espiritual predileto de milhares.

 

Os que lerem suas obras de antes, e de depois, de desencarnado, poderão constatar a realidade do fenômeno espírita e a autenticidade da mediunidade de Chico Xavier.

O mesmo estilo, o mesmo estro!

E para referendar o familiar  “X”. 

Vivendo e aprendendo.....por Louren Junior
 

Acesse o Video abaixo;

Acesse o Link Mensagem original;

http://lourenjunior.webnode.com.br/news/vivendo-e-aprendendo-por-louren-junior/

VIVENDO E APRENDENDO.......Crônica......o “X” na trajetória literária de HUMBERTO DE CAMPOS....por Louren Junior,,,,coordenação Espirito Matias Albuquerque.
22/08/2012 17:03