OS DRUIDAS, ALLAN KARDEC e a DOUTRINA ESPÍRITA o que têm em comum? - CRONICA........louren Junior......coordenação Espírito Matias Albuquerque.

22/07/2013 18:04

OS DRUIDAS, ALLAN KARDEC e a DOUTRINA ESPÍRITA o que têm em comum?  – CRONICA....Louren Junior........coordenação Espírito Matias Albuquerque.

Como possa transparecer quando tratam das RENCARNAÇÕES de ALLAN KARDEC não é uma unanimidade.

A preferência de Hippolyte Léon Denizard Rivail (Lyon, 3 de outubro de 1804Paris, 31 de março de 1869) pelo pseudônimo de ALLAN KARDEC como fora possível reencarnação de um sacerdote Druida foi por ele mesmo escolhida.

Digo preferência. Mesmo Allan Kardec não tornando publica a possível reencarnação de Platão e nem mesmo de John Huss pois ele mesmo não acreditava. Achou suficiente que ele Rivail fora mesmo o druida Allan Kardec.

Considerando a DOUTRINA ESPÍRITA como o ápice da razão é difícil avaliar com quem está a verdade. Neste caso temos as revelações das reencarnações de ALLAN KARDEC feitas através de vários médiuns. Caroline Baudin, (pelo Espírito Zefiro), Celina Japhet (como Platão), e como John Huss por Ermance Dufaux. Todas elas no inicio de da DOUTRINA ESPÍRITA (1856 e 1857).

Volto a frisar não conseguindo a almejada universalidade, assim mesmo optou por uma delas ALLAN KARDEC.

Até aqui tudo bem. Podemos compreender que tratar de Reencarnações quem foi quem não é uma tarefa fácil.

E também a importância da metodologia que se faz prevalecer não vai acrescentar nada em termos de conduta moral. Priorizando a reforma intima.

Mas podemos relacionar alguns pontos fundamentais reafirmando a autenticidade d a Evolução do Espírito segundo a DOUTRINA ESPÍRITA e mesmo como conseqüência natural.

Os sacerdotes DRUIDAS foram uma elevada estirpe de Celtas que ocupavam o lugar de juízes, doutores, sacerdotes, adivinhos, magos, médicos, astrônomos, etc., mas que evidentemente não constituíam um grupo étnico dentro do mundo Celta. Eram grandes conhecedores das ciências.

As mulheres célticas gozavam de mais liberdades e direitos do que as de outras culturas contemporâneas, incluindo-se, até mesmo, o direito de participarem de batalhas, e de solicitarem divórcio. Neste contexto havia mulheres druidas. Na cultura druídica, portanto, a mulher tinha um papel preponderante, pois era vista como a imagem da Deusa.

* Um dos pontos que podemos relacionar e que muito tem haver com as instruções dos Espíritos a ALLAN KARDEC. A emancipação da mulher. Livro dos Espíritos - VI – Igualdade de Direitos do Homem e da Mulher

 

A palavra druida é de origem céltica, e segundo o historiador romano Plínio - o velho, ela está relacionada com o carvalho, que na realidade era uma árvore sagrada para eles.

 

Desde o domínio romano, instigado pelo catolicismo, a cultura druídica foi alvo de severa e injusta repressão, que fez com que fossem apagados quaisquer tipos de informação a respeito dela embora que na historia de Roma conste que Júlio César reconhecia a coragem que os druidas tinham em enfrentar a morte em defesa de seus princípios.

Os Druidas dominavam quase todas as áreas do conhecimento humano, cultivaram a musica, a poesia, tinham notáveis conhecimentos de medicina natural, de fitoterapia, de agricultura e astronomia, e possuíam um avançado sistema filosófico muito semelhante ao dos neoplatônicos. O povo celta tinha uma tradição eminentemente oral, não faziam uso da escrita para transmitir seus conhecimentos fundamentais, embora possuíssem uma forma de escrita mágica conhecida pelo nome de escrita rúnica

 

* Mais um ponto relevante. A Evolução Espiritual aqui fica explicitamente confirmada segundo a DOUTRINA ESPIRITA.   O Espírito não retroage e mantém a sua condição evolucionista. (Hippolyte Léon Denizard Rivail  como Sacerdote Druida corresponde as mesmas características do estagio evolucionista da época e com o pseudonimo de Allan Kardec mantém o adquirido mais o acrescentado como Codificador da Doutrina Espírita.) Assim como pedagogo, o jovem Rivail dedicou-se à luta para uma maior democratização do ensino público. Entre 1835 e 1840, manteve em sua residência, à Rua de Sèvres, cursos gratuitos de Química, Física, Anatomia

comparada, Astronomia e outros. Nesse período, preocupado com a didática, criou um engenhoso método de ensinar a contar e um quadro mnemônico da História de França, visando facilitar ao estudante memorizar as datas dos acontecimentos de maior expressão e as descobertas de cada reinado do país. As matérias que lecionou como pedagogos são: Química, Matemática, Astronomia, Física, Fisiologia, Retórica, Anatomia Comparada e Francês.

 

A Igreja Católica, inspirada pela Conjura, demonstrou grande ódio aos Druidas que, tal quais outras culturas, foram consideradas pagãs, bruxos terríveis, magos negros que faziam sacrifícios humanos e outras coisas cruéis. Na realidade nada disso corresponde à verdade, pois quando os primeiros cristãos chegaram naquela região foram muito bem recebidos, até porque a tradição céltica conta que José de Arimatéia discípulo de Jesus viveu entre eles e levado até lá o Santo Graal (Taça usada por Jesus na Última Ceia).

Basicamente a doutrina céltica enfatizava a terra e a deusa mãe enquanto que os Druidas mencionavam diversos deuses ligados às formas de expressão da natureza; eles enfatizavam igualmente o mar e o céu e acreditavam na imortalidade da alma, que chegava ao aperfeiçoamento através das reencarnações. Eles admitiam como certa a lei de causa e efeito, diziam que o homem era livre para fazer tudo aquilo que quisesse fazer, mas que com certeza cada um era responsável pelo próprio destino, de acordo com os atos que livremente praticasse. Toda a ação era livre, mas traria sempre uma conseqüência, boa ou má, segundo as obras praticadas. Mesmo sendo livre, o homem também respondia socialmente pelos seus atos, pois para isto existia pena de morte aplicada aos criminosos perversos. A Igreja Católica acusava os Celtas e Druidas de bárbaros por sacrificarem os criminosos de forma sangrenta, esquecendo que ela também matava queimando as pessoas vivas sem que elas houvessem cometido crimes, apenas por questão de fé ou por praticarem rituais diferentes… pura ironia!

A crença céltica e druídica diziam que o homem teria a ajuda dos espíritos protetores e sua libertação dos ciclos reencarnatórios seria mais rápida assim. Cada pessoa tinha a responsabilidade de passar seus conhecimentos adiante, para as pessoas que estivessem igualmente aptas a entenderem a lei de causa e efeito, também conhecida atualmente como lei do carma.

 

* Nada como verificar através de um acurado estudo a VERACIDADE da EVOLUÇÃO ESPIRITUAL através das varias reencarnações e mais comprovadamente que segundo a DOUTRINA ESPÍRITA o Espírito não retroage na sua evolução.

O acima exposto grafa com grande autencidade o que a DOUTRINA ESPÍRITA prescreve. Seus fundamentos são considerados já desde do tempo dos Druidas e ALLAN KARDEC o Espírito que escolhido pela Divindade Codificou e legou a humanidade esse tesouro que a humanidade começa a descobrir: O Mundo dos Espíritos.

 

Coincidências! Não há coincidências quando tratamos de evolução natural de tudo material ou espiritual.

 

Druidas: Acreditavam na imortalidade do Espirito;

Doutrina Espírita: Comprova A imortalidade do Espírito.

Druidas: Evolução Espiritual através as reencarnações.

Doutrina Espírita: Evolução Espiritual através as reencarnações.

Druidas: Admitiam como certa a lei de causa e efeito. Também conhecida como a lei do carma.

Doutrina Espírita: Igualmente. Toda a ação é livre, mas traz sempre uma conseqüência, boa ou má, segundo as obras praticadas. Mesmo sendo livre, o homem também responde socialmente pelos seus atos.

Druidas: Diziam que o homem teria a ajuda dos espíritos protetores e sua libertação dos ciclos reencarnatórios seria mais rápida assim.

Doutrina Espírita: Igualmente auxilio dos Espíritos protetores. (Mentores)

 

Não ficamos por ai! O impressionante registro: Tumulo de Allan Kardec no Cemitério Peré - Lachaise - Paris França - Inaugurado em 31 de Março de 1860 - Replica dos Templos em que os Druidas se utilizavam para orações.

                                                                                            

          Templo Druida                                                                                         

Como se verifica fica explicita QUE O ESPÍRITO DENTRO DE UMA COCEPÇÃO MODERNA E REALISTICAMENTE COMPROVADA NÃO RETROAGE NA SUA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL.

 

E que fica evidenciado com o ILUSTRE MESTRE LIONÊS ALLAN KARDEC pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail.

 

Acesse o Link abaixo Mensagem original:

http://lourenjunior.webnode.com.br/news/os-druidas%2c-allan-kardec-e-a-doutrina-espirita-o-que-tem-em-comum-cronica-louren-junior-coordena%C3%A7%C3%A3o-espirito-matias-albuquerque-/

 

OS DRUIDAS, ALLAN KARDEC e a DOUTRINA ESPÍRITA o que têm em comum?  – CRONICA....Louren Junior........coordenação Espírito Matias Albuquerque.