> 2004

LEMBRAR CHICO XAVIER  - Mensagem ditada pelo Espírito Francisco Candido Xavier......por Louren Junior - 2004

02 de Abri de 1910 - 30 de Junho de 2002

 

 

 

 

Se conhecer todos os detalhes do Universo, que me envolve e me determina.

 

Se for capaz de produzir, criar, ensinar, comandar e conquistar.

 

Se construir um grande tesouro, se dele me servir e dele forem servidos.

 

Se me sentir forte, corajoso, suficientemente amadurecido, pêlos embates da vida.

 

Se desfrutar das benesses, das lisonjas, do respeito e das observações comedidas.

 

Se conseguir observar os limites da minha capacidade e do alcance benéfico do seu exercício.

 

Se entender o meu semelhante, com todo meu afeto e compreensão.

 

Enfim........................

 

Conseguirei ACREDITAR, que existe um Ser Infinitamente Amável, que me ama, que através seus mensageiros, me orienta, me dá liberdade de agir e de pensar, que me torna dócil, carinhoso, amável e extremamente caridoso

 

Assim.........................

 

Só o conhecimento, à vontade de servir e progredir, poderá nos levar a acreditar, que a imortalidade do Espírito é tão real e tão presente como o Sol que nos ilumina e faz parte integrante da nossa estada quando no Planeta Terra.

 

 *************************************************************************************************************************

Egoismo.................................2.004,

 

“O egoísmo é chaga, que não se extingue com a morte do corpo físico, se perpetua além no nosso espírito, é o mal que dá origem a todos os vícios, é incompatível com a “justiça, o amor e a caridade.”

Somente se aproximando da perfeição moral, conseguiremos extirpa-lo, á medida que nos esclarecemos sobre as coisas espirituais, dando um valor menor as coisas materiais.

O exercício constante da reforma intima, através as encarnações sucessivas, propiciará sem favor o afastamento desse flagelo, que assusta, que incomoda, que admoesta, que nos faz tão inferiores perante nossos afins.

No momento certo, nesse propósito de reeducarmo-nos conscientemente, voltaremos nossos corações ao nosso próximo e ao nosso progresso.

  

**************************************************************************************************************************

 

Piedade..................................2.004

 

A “Piedade é sentimento nobre”, só é comparada à “caridade”. 

Ao exercitá-la estaremos promovendo o bem estar de nosso semelhante., sem os obstáculos da humilhação e da ostentação.

É um meio eficaz no aprimoramento do espírito, engrandece, não visa retribuição, faz o bem pelo bem, visando como objetivo prático à realização total do ser.

 

Um amigo do Brasil  Espírito Francisco Candido Xavier

 

Veja o video Casa da Prece de Uberaba: youtu.be/h3NmrwiUSDo

 

 

 

 

Um pouco mais sobre CHICO XAVIER. Sua História já é bastante conhecida e divulgada. Mas é sempre bom lembrarmos desse nosso querido amigo. Tanto como na Terra como no Céu é o Chico.


Francisco Cândido Xavier nasceu em Pedro Leopoldo (MG),

no dia 2 de abril de 1910. Filho de operário inculto e de humilde lavadeira ficou órfão de mãe aos cinco anos de idade. Seu pai se viu obrigado a entregar alguns dos seus nove filhos aos cuidados de pessoas amigas e Chico Xavier ficou com sua madrinha, mulher nervosa que o maltratava cruelmente. Nos seus momentos de angústia, um anjo de Deus, que fora sua mãe na Terra, o assistia, quando desarvorado, orava nos fundos do quintal: "Tenha paciência, meu filho! Você precisa crescer mais forte para o trabalho. E quem não sofre não aprende a lutar". O menino aprendeu a apanhar calado, sem chorar.
Diariamente, à tarde, com vergões na pele e o sangue a correr-lhe em delgados filetes pelo ventre, ele, de olhos enxutos e brilhantes, se dirigia para o quintal, a fim de reencontrar a mãezinha querida, vendo-a e ouvindo-a, depois da oração.

Algum tempo depois, terminou seu martírio. Seu pai casou-se novamente e sua madrasta, alma boa e caridosa, o recolheu carinhosamente, a ele e a todos os irmãos que estavam espalhados. A situação era difícil. A guerra acabara e graçava a gripe espanhola. O salário do chefe da família dava escassamente para o necessário e os meninos precisavam estudar. Foi então que a boa madrasta teve uma idéia: plantar uma horta e vender os legumes.
Em algumas semanas, o menino já estava na rua com o cesto de verduras. Desta forma, conseguiram encher o cofre e voltar a frequentar as aulas. Em janeiro de 1919 Chico Xavier começou o ABC. Com a saída do chefe da casa para o trabalho e das crianças para a escola, a madrasta era obrigada, algumas vezes, a deixar a casa a sós, pois precisava buscar lenha à distância. Foi então que surgiu um problema: a vizinha, se aproveitando da ausência de todos, passou a colher a verduras e, sem verduras, não haveria dinheiro para as despesas da escola.

Preocupada, a madrasta, não querendo ofender a amiga, pediu a Chico Xavier que, pedisse um conselho ao espírito de sua mãe. À tardinha, o menino foi ao quintal e rezou como fazia sempre que queria conversar com sua mãe e lhe contou o problema. Sua mãe lhe disse que realmente não deviam brigar com os vizinhos e lhe deu uma sugestão: toda vez que sua madrasta se ausentasse, que desse a chave de casa à vizinha, para que ela tomasse conta da casa. Dessa forma, a vizinha, responsável pela casa, não tocou mais nas hortaliças. Passados todos esses problemas, o menino não viu sua genitora com tanta frequência. Mas passou a ter sonhos. À noite, levantava-se agitado e conversava com locutores invisíveis.

Em 1923 terminou o curso primário, no Grupo. Levantava-se às seis da manhã para começar, as sete, as tarefas escolares e entrando para o serviço da fábrica às três da tarde, para sair às onze da noite. Em 1925 deixou a fábrica, empregando-se na venda do Sr. José Felizardo Sobrinho, aonde o trabalho ia das seis e meia da manhã às oito da noite. As perturbações noturnas continuaram. Depois de dormir, caía em transe profundo. Em 1927 - uma de suas irmãs caiu doente. Um casal de espíritas, reunido com familiares da doente, realizou a primeira sessão espírita que teve lugar na casa. Na mesa, dois livros: "O Evangelho Segundo o Espiritismo" e o "O Livro dos Espíritos", de Allan Kardec. Pela mediunidade de D. Carmem, sua mãe manifestou-se: "Meu filho, eis que nos achamos juntos novamente. Os livros à nossa frente são dois tesouros de luz. Estude-os, cumpra com seus deveres e, em breve, a bondade divina nos permitirá mostrar a você seus novos caminhos. "A primeira e única professora de Chico que descobriu sua mediunidade psicográfica foi D. Rosália.

Fazia passeios campestres com os alunos que deveriam, no dia seguinte, levar-lhe uma composição, descrevendo o passeio. A de Chico tirava sempre o primeiro lugar. Desconfiada, D. Rosália, um dia, fez o passeio mais cedo e, na volta, pediu que os alunos fizessem a composição em sua presença. Chico, novamente, tira o primeiro lugar, escrevendo uma verdadeira página literária sobre o amanhecer e daí tirando conclusões evangélicas. Rosália mostrou aos amigos íntimos a composição e todos foram unânimes em reconhecer que aquilo, se não fora copiado, era então dos espíritos. Ao entrar para o funcionalismo público, como datilógrafo, na Fazenda Modelo do Ministério da Agricultura, começa a demonstrar sua admiração pela natureza. Vê em tudo poesia e vida, verdade e luz, beleza e amor e, acima de tudo, a presença de Deus! Em maio de 1927 foi realizada a primeira sessão espírita no lar dos Xavier, em Pedro Leopoldo. Em junho do mesmo ano foi cogitada a fundação de um núcleo doutrinário. Em fins de 1927 o Centro Espírita Luiz Gonzaga, sediado na residência de José Cândido Xavier, que se fez presidente da instituição, estava bem frequentado.

Em 1931, Chico passou a receber as primeiras poesias de "Parnaso de Além-Túmulo", que foi lançado em julho de 1932. Em 1950, Chico Xavier havia recebido, pela sua psicografia, mais de 50 ótimos livros. Vivia no apogeu de triunfos mediúnicos. Estava conhecidíssimo no Brasil e no mundo inteiro. O Parnaso de Além Túmulo, por si só, valia pelo mais legítimo dos documentos, validando-lhe o instrumental mediúnico, o mais completo e seguro que o Espiritismo tem tido para lhe revelar as verdades, inclusive o intercâmbio das idéias entre os dois Mundos. Além disso, recebera romances, livros e mais livros, versando assuntos filosóficos, científicos e, sobretudo, realçando o espírito da letra dos Evangelhos, escrevendo e traduzindo, de forma clara e precisa, as Lições consoladoras e imortais do Livro da Vida. Se grande mérito foi à caridade, nasceu pobre e se foi pobre, pois dos mais de 400 livros psicografados tudo foi destinado a instituições de caridade.Temos muito que aprender com esse homem e muitos outros que fazem a fazem história.
Pensem nisso!

No ínicio frisei. Tanto como na Terra como no Céu. É isso mesmo.
Sua humildade. FÉ que vem lá do Céu.


************************************************

Leia mais: http://lourenjunior.webnode.com.br/livro-espirita/sumario/a2004/



FONTE DAS BIOGRAFIAS: SITES DA INTERNET
ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI – ALOMERCE - AOUVIRCE